"Please don't think of us as an 'indie band' as it was never meant to be a genre, and anyway we are far too outward looking for that sad tag." - Stephen Pastel

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Liz na terra dos gajos

















LIZ PHAIR
Exile In Guyville [Matador, 1993]

Segundo a autora, Exile On Guyville é a resposta canção-a-canção ao clássico Exile On Main St. (1972), dos Rolling Stones, símbolo do machismo dominante no universo rock'n'roll, num conjunto de 18 canções pautadas por uma visão feminina absolutamente despudorada que revelam uma compositora de excepção.
Assinalando o 15.º aniversário de Guyville, a ATO Records (ligada ao grupo Sony BMG) lançou há alguns meses uma deluxe edition com som remasterizado, os habituais extras, e um dispensável DVD que procura enquadrar o disco no ambiente de Chicago em que foi concebido. Lembro que esta edição constitui uma nova oportunidade de obter aquele que foi o disco de estreia - e obra-prima - de Liz Phair, a par de Juliana Hatfield uma das responsáveis pela emancipação feminina no cenário rock na primeira metade da década passada, e responsável indirecta por produtos de gosto duvidoso como Alanis & derivados.
Em tempos recentes, a própria Liz tem sido autora de discos menos que recomendáveis. Mas nós perdoamos-lhe... É que não é para todas escrever canções onde se descreve a sensação de fazer parte de um vídeo dos Galaxie 500...

"Stratford-On-Guy"

2 comentários:

Shumway disse...

Altamente recomendável... :-)

Abraço

Wellington Almeida disse...

...E talvez um dos discos mais difíceis de sene encontrar numa loja de sempre!

Abraço.