"Please don't think of us as an 'indie band' as it was never meant to be a genre, and anyway we are far too outward looking for that sad tag." - Stephen Pastel

sábado, 15 de novembro de 2008

Going blank again #41




















THE DECEMBER SOUND

Origem: Boston, Massachusetts (US)
Período de actividade: 2003-
Influências: Loop, Spacemen 3, Chapterhouse, Slowdive
A ouvir: The December Sound (edição de autor, 2007)

MySpace

9 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
O Puto disse...

Estou para ver quando colocas aqui uma banda portuguesa.

Anónimo disse...

o puto,

Olha que até compreendo a opção. Honestamente, acho que Peixe-Avião, Deolinda ou Os Pontos Negros [só para dar alguns exemplos] não combinam exactamente com o perfil do que tenho lido/ouvido neste blog.

Se bem que se pode sempre ir à procura no "subsolo".

H.O.

M.A. disse...

Teria todo o gosto em destacar uma banda portuga que denotasse algumas influências shoegazing, mas infelizmente ainda não consegui descortinar nenhuma.

Aproveito a ocasião para dizer que até acho alguma piada aos Pontos Negros. O mesmo já não posso dizer dos Deolinda e dos Peixe:Avião (que raio de nome!).

Abraços!

Miss C. disse...

Olha que Peixe:Avião até não é um nome não é tão mau como Flanela de Tal...

Miss C. disse...

Tira lá o segundo "não é", se fazes favor

strange quark disse...

Para mim os Pontos Negros até nem dão má música, mas há três aspectos que me deixam irritado e com pouca vontade de os ouvir: produção abaixo de cão (já conjecturei se isto não seria tique punk, mas acho que é mesmo defeito), voz sofrível e letras a dar para o naïf. Qualquer dos aspectos revela muito dos problemas nacionais. Falta de brio em dar algo de profissionalmente mais adequado para consumo...

OK! talvez os anos pesem na minha rabujice... :)

um abraço

M.A. disse...

Olha que eu acho que aquilo é tudo propositado, meu caro SQ. Até me parece que é nessas características que reside muito do charme dos Pontos Negros.

Miss C. disse...

Concordo plenamente com o Strange Quark. Até posso aceitar que para algumas pessoas a música d'Os Pontos Negros possa ter alguma graça mas o resultado final é pouco mais do que sofrível.