"Please don't think of us as an 'indie band' as it was never meant to be a genre, and anyway we are far too outward looking for that sad tag." - Stephen Pastel

quarta-feira, 19 de março de 2008

EM ESCUTA #26


















THE KILLS
Midnight Boom
(Domino, 2008)

E ao terceiro disco a dupla Alison "VV" Mosshart/Jamie "Hotel" Hince decidiu operar uma mudança no seu som... Para tal, os The Kills suprimiram muita da sujidade dos anteriores registos e mergulharam, de cabeça, na onda indie disco vigente.
Por conseguinte, à excepção de um par de temas mais confessionais, Midnight Boom convida todo ele à dança, pelo que, cumpre em pleno o seu objectivo primordial. Consigo já antever um sem número de releituras "marteladas" para temas como "Cheap And Cheerful" ou "Alphabet Pony" pelos remisturadores do costume. Não é que sejam necessárias, mas...
Nota positiva também para VV, a cantar mais e melhor que nunca.
Curto e directo, Midnight Boom é de um imediatismo tal que, ao fim de 2/3 audições estamos a trautear qualquer uma das suas faixas. Não se garante é que, ao fim de 20/30 audições o charme subsista.
Um produto dos nossos tempos, portanto.

1 comentário:

judas disse...

e já tenho bilhete reservado para o clubbing com eles :)