"Please don't think of us as an 'indie band' as it was never meant to be a genre, and anyway we are far too outward looking for that sad tag." - Stephen Pastel

segunda-feira, 5 de maio de 2008

The youngest was the most loved

Como já terão reparado os mais assíduos deste tasco, há já muito tempo que não me sentia atacado pelo chamado "Síndroma Alta Fidelidade" (Joe dixit).
O rapaz que motiva esta nova investida do vírus foi já alvo de semelhante tratamento enquanto parte integrante de um determinado combo. Mas se naquela ocasião se tratava de um top ten de todas as canções de uma banda singular, hoje proponho-vos uma lista daqueles que são, na minha opinião, os dez melhores singles da carreira a solo de Steven Patrick Morrissey.
Hoje uma figura pouco mais risível, tempos houve em que este cromo lançava música em quantidade e qualidade capazes de ombrear com a banda de origem. Não será por acaso que, aqui há uns anos, a antiga editora do rapaz tenha dedicado duas belas caixas com réplicas em CD dos singles editados nos anos que se seguiram ao desquite. Este vosso escriba é o orgulhoso proprietário de um exemplar da primeira, mas ainda não perdeu a esperança de deitar a mão à segunda...
Não surpreenderá pois que, nos 10+, os primeiros anos pós-Smiths levem a parte de leão:

10. "The More You Ignore Me, The Closer I Get" [1994]
09. "Tomorrow" [1992]
08. "Irish Blood, English Heart" [2004]
07. "Interlude" (w/ Siouxsie) [1994]
06. "We Hate It When Our Friends Become Successful" [1992]
05. "Suedehead" [1988]
04. "The Last Of The Famous International Playboys" [1989]
03. "My Love Life" [1991]
02. "Everyday Is Like Sunday" [1988]

Talvez por causa de uma guitarra muito marriana e de uma das melhores performances vocais de Moz, a escolha para o lugar do topo recai sobre um tema que julgo não ser dos mais imediatos. O dito conta ainda com um pequeno mas significativo contributo da voz única de Mary Margaret O'Hara (lembram-se?). No vídeo promocional, com o deserto do Nevada em pano de fundo, o protagonista dança de forma meio abichanada:

"November Spawned A Monster" [HMV, 1990]

5 comentários:

Joe disse...

A última frase do teu post é séria candidata ao prémio "understatement de 2008". Mas falando deste homem, as palavras "dançar" e "abichanado" não podem jamais ser pronunciadas separadamente :)
Abraço

prozac disse...

Eh pá.. eu já andava enamorado por este blog... mas depois deste post rendo-me totalmente.. Morrissey é um dos meus maiores idolos..

abraço
Manuel

M.A. disse...

Em honra aos bons momentos que as canções deste senhor me proporcionaram, entendi por bem recorrer ao eufemismo :)

Agradecido pela preferência, Manuel.

Abraços

Miss C. disse...

Boa escolha... Mas acho que o meu primeiro lugar iria para "Everyday is Like Sunday".
Ahhh, e também gosto muito, muito, muito do dueto com a Siouxsie [O que até nem será de espantar. Interlude acaba por soar mais a música de capaz de agradar a moçoilas casadoiras do que a maioria das outras faixas que compõem essa lista].

Shumway disse...

Comecei a ler e não aparecia o "November Spawned a Monster", mas lá estava ele...

Parabéns. Boa selecção


Abraço