"Please don't think of us as an 'indie band' as it was never meant to be a genre, and anyway we are far too outward looking for that sad tag." - Stephen Pastel

terça-feira, 5 de junho de 2007

CUIDADO, MUITO CUIDADO!

Pois é, parece que a dupla chunga mais sobrevalorizada da última meia dúzia de anos está de regresso. E pela amostra, conseguiram descer ainda mais baixo na escala do bom gosto. Os AC/DC que se cuidem!
Mesmo assim, tenho cá o palpite que irão em breve ser destaque daquele suplemento com nome de letra grega. Mas isto é só um palpite...

13 comentários:

eduardo disse...

Já gostei mais desta dupla mas quando ouvi o novo single nem quis acreditar, é muito mau!

Sea disse...

o que é facto é que nunca me cativaram por aí além, tirando uma música ou outra. Mas, esta, muito má mesmo!

Joe disse...

esta música não tem explicação. Como é que uma banda destas faz uma merda destas?

O Puto disse...

Por acaso sempre me assustou quando eles se aproximam (e não são poucas as vezes) do universo dos AC/DC ou dos Led Zeppelin.

Marco Costa disse...

acho que o exagero nacional é tão grande quando se adora como quando se detesta... ainda assim... chunga... pura e simplesmente: não admito!

M.A. disse...

Caro Marco:
quando "White blood cells" rebentou um pouco por todo o lado, terei sido dos 1.ºs a embandeirar em arco com esta dupla. Ainda hoje é um disco que oiço em doses moderadas, sem o adorar. Quanto aos seguintes, excluindo um outro tema, não diria que os detesto, puro e simplesmente não os suporto.
Mas concordo contigo em relação ao "exagero nacional", anyway

Afonso disse...

Excelente disco. Melhor que muitas das bandinhas da moda e, essas sim, sobrevalorizadas que andam por aí como Electrelane

M.A. disse...

Caro Afonso:
independentemente do gosto de cada um, acho que o recurso ao diminutivo "bandinha" se ajusta perfeitamente às Electrelane, pois é isso que elas são em termos de dimensão mediática. Por isso, acho que a utilização da expressão "da moda" é, de certa forma, paradoxal, ainda para mais quando se pretende "defender" os White Stripes...

Afonso disse...

é uma bandinha "da moda" dentro de circuitos alternativos assim como os white stripes eram uma bandinha da moda ao primeiro álbum. Depois venderam mais e já não prestam. O costume

M.A. disse...

Penso que os White Stripes terão sido uma banda "da moda" ao 3.º disco (White Blood Cells)...
E já agora, que circuitos alternativos? Alternativos a quê?

Afonso disse...

sabes bem o que quero dizer...bandinha da moda dentro dos circuitos que não gosta de bandinhas que passaram a vender :))

electrelane é dos hypes mais absurdos do último ano

M.A. disse...

Afonso:
já deu para perceber que não gostas das Electrelane e eu não gosto dos White Stripes. Quanto a isso não há volta a dar...
Quanto a esses tais circuitos, admitindo que existam, não são os meus. Não sei se já reparas-te mas, algumas das minhas bandas predilectas de sempre são coisas tão obscuras como The Smiths, The Beatles, Nirvana... Quanto à produção mais recente, posso ainda dizer-te que tenho em muito boa conta bandas como os Arctic Monkeys (disco de estreia mais vendido de sempre no Reino Unido) ou The Shins (disco independente mais vendido de sempre nos EUA - aproximadamente a soma de todas as vendas dos Xutos, dos Delfins e dos GNR juntos...)

Kraak/Peixinho disse...

Percebo um pouco a posição do Afonso sobre os White Stripes. De facto há muito o culto das bandas que explodem num determinado circuito ao 1º álbum e depois começam a decrescer face à sua expansão por outros ouvidos, digamos que fora do tal circuito inicial.

A questão é que, na minha modesta opinião, os dois primeiros álbuns dos White Stripes foram muito bons. A partir daí acho que caíram e penso que não será com este último trabalho que irão recuperar algo de outrora. Os artistas muitas vezes também estão entre "a espada e a parede" e por vezes encontrar um ponto de equilíbrio nem sempre é fácil.

Não lhes chamaria "xungas" mas também não classificaria as Electrelane de "bandinha", apesar de não gostar muito delas.