"Please don't think of us as an 'indie band' as it was never meant to be a genre, and anyway we are far too outward looking for that sad tag." - Stephen Pastel

domingo, 1 de julho de 2007

JUANITA E SUS MUCHACHOS

Pop bem urdida que não tem vergonha de o ser, leve e melancólica q.b., será provavelmente o tónico perfeito para o típico tédio domingueiro. Os apropriadamente baptizados The Sundays eram a banda que nos idos de noventa melhor preenchia estes requisitos.
Com a saudosa banda britânica há muito extinta, os australianos Howling Bells vêm de certa forma colmatar uma lacuna. O punhado de singles e o álbum homónimo do ano passado, feitos de uma pop elegante com ligeiro travo country & western, são o veículo perfeito para a bela voz, ora dramática, ora confessional, da iguamente bela Juanita Stein. Os rapazes que a acompanham, apesar da má pinta, constroem delicadas filigranas que não só evocam os citados The Sundays, como também, salvas as devidas distâncias, os históricos Cocteau Twins.
Não será por acaso a sua ligação contratual à Bella Union, estrutura editorial erigida pelo ex-Twin Simon Raymonde.

4 comentários:

Anónimo disse...

One more day is not enough to change the world
But we'll rise and fall just like the setting sun

Um dos melhores singles que ouvi em 2006. Acho que sei a letra de cor... E eu quase nunca consigo decorar letra nenhuma!

some girls are bigger than others disse...

Caro M.A. obrigado por me teres ajudado a recuperar o rasto duma banda que já julgava perdida... (Fiz o devido agradecimento lá no blog).

Beijinhos :)

O Puto disse...

O primeiro tema que ouvi deles fizeram-me lembrar a PJ Harvey circa "Dry".

Josy Silva disse...

Assisti um show ao vivo do Howling Bells e posso te dizer que fui um dos melhores concertos que fui. Conversei por um longo tempo com Juanita e ela quer muito vir pra cá hehehe. Ela é uma simpatia e no palco então, hipnotisa as pessoas.

Josy Silva
josyssilva@gmail.com