"Please don't think of us as an 'indie band' as it was never meant to be a genre, and anyway we are far too outward looking for that sad tag." - Stephen Pastel

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Turn back

 

Há coisa de dois anos, com o baixista Mickey Quinn a recuperar das graves mazelas de um insólito acidente (uma queda de uma janela de quarto de hotel em estado sonâmbulo), e com disco novo nas mãos, o vocalista/guitarrista Gaz Coombes e o baterista Danny Goofey decidiram saltar para os palcos travestidos de The Diamond Hoo Ha Men. Do repertório, rezavam as crónicas, faziam parte originais dos próprios Supergrass e um número considerável de versões de temas de outrém. A experiência foi de tal forma gratificante que a dupla decidiu prolongá-la, desta feita intitulando-se The HotRats e dedicando-se em exclusivo a tocar versões. Entretanto, a brincadeira assumiu contornos de seriedade e chegou agora aos discos com Turn Ons, uma dúzia de temas pertencentes à galeria dos clássicos registados em estúdio pelo consagrado Nigel Godrich. O conceito é em tudo idêntico ao de Pin Ups, disco de Bowie em 1973. Para além do alinhamento abaixo indicado, as sessões de gravação renderam ainda versões de "Drive My Car" (The Beatles), "West End Girls" (Pet Shop Boys) e "Mirror In The Bathroom" (The Beat).

  1. "I Can't Stand It" [Lou Reed / The Velvet Underground]
  2. "Big Sky" [The Kinks]
  3. "The Crystal Ship" [The Doors]
  4. "(You Gotta Fight) For Your Right (To Party!) [The Beastie Boys]
  5. "Damaged Goods" [Gang of Four]
  6. "Love Is The Drug" [Roxy Music]
  7. "Bike" [Pink Floyd]
  8. "Pump It Up" [Elvis Costello]
  9. "The Lovecats" [The Cure]
  10. "Queen Bitch" [David Bowie]
  11. "E.M.I." [Sex Pistols]
  12. "Up The Junction" [Squeeze]

"Damaged Goods" [G&D, 2010]

4 comentários:

O Puto disse...

A versão dos Beastie Boys está bestial.

M.A. disse...

Está sim senhor! Também gosto muito desta, embora seja mais fiel ao original.

Pedro Carvalho disse...

eu cá por mim congelavam-se os supergrass (que afinal de contas, nos dias que correm, me parecem uma banda de versões - de outros ou deles próprios) e dedicavam-se aos HR. Há muito boas coisas neste disco.

eduardo disse...

discos de versões interessa mas o meu problema é que não curto Supergrass nem por nada. A ouvir...