"Please don't think of us as an 'indie band' as it was never meant to be a genre, and anyway we are far too outward looking for that sad tag." - Stephen Pastel

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Os dias deles são mais negros do que as nossas noites



















SUPER FURRY ANIMALS
Dark Days/Light Years [Rough Trade, 2009]

Maus discos é expressão inexistente no léxico dos Super Furry Animals (o mesmo já não se pode dizer das capas recentes...). Com os subversivos britpoppers oriundos de Gales a coisa varia entre o excelente, o muito bom, e o satisfatório. Para nosso deleite, o novo fica incluído na segunda categoria, mas muito perto de ascender à primeira. Ao ouvido menos treinado, Dark Days/Light Years poderá soar como um dos mais profusos melting pots dos SFA até à data: hard rock setentista, kraut, devaneios electrónicos, investidas psicadélicas, resquícios de bossa nova, e até dedicatórias à cidade de Cardiff sob a forma de suites maradas capazes de causar inveja aos Animal Collective. Ultrapassado o desnorte inicial, percebemos que tudo quanto os Furries pretendem é celebrar as coisas boas da vida, de preferência com uma boa dose do melhor humor (cf. "The Very Best Of Neil Diamond"). Nick McCarthy, guitarrista dos Franz Ferdinand, é o convidado responsável pelas tiradas na língua de Goethe do tema que se segue:


"Inaugural Trams"

7 comentários:

Miss C. disse...

Será que esta gente agora não deixa ouvir nada novo até ao fim?!

M.A. disse...

Parece que sim, mas gente dá-lhes a volta... :)

menina limão disse...

não te importas de me dizer em que site alojas as músicas? o lifelogger.com, que não impunha limites, acabou e tramou-me.

M.A. disse...

Devido às crescentes limitações do imeem, agora procuro as faixas para postar no SkreemR e edito o "player" para ficar com melhor aspecto.

menina limão disse...

ok, obrigada.

ângela disse...

Engraçado, gosto tanto das capas como o conteúdo. Que é bastante :)
Mais do anterior do que deste, no entanto.

Shumway disse...

Realmente em relação às capas tens razão, estão a piorar.
Felizmente a música continua aventurosa e excitante…

Abraço