"Please don't think of us as an 'indie band' as it was never meant to be a genre, and anyway we are far too outward looking for that sad tag." - Stephen Pastel

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Toca & Foge em 20 passos









Com esta notícia, a malfadada crise económica começa a deixar-me preocupado. Seja o que for que o futuro nos reserve no médio e longo prazo, para já, nem tudo são desgraças: a Touch and Go assegura que a edição do primeiro álbum dos fabulosos Crystal Antlers está salvaguardada.
Nesta hora de incertezas, e em jeito de resumo dos 28 anos de edições do selo de Chicago, decidi elaborar o meu Top 20 T&G de sempre, ao qual acrescento um "postal ilustrado". Para já, recuso a ideia de que este post seja um epitáfio a uma das três melhores editoras independentes da América do Norte.

01. SLINT Spiderland [1991]
02. SHELLAC At Action Park [1994]
03. GIRLS AGAINST BOYS Venus Luxure No. 1 Baby [1993]
04. BIG BLACK Songs Abou Fucking [1987]
05. BUTTHOLE SURFERS Locust Abortion Technician [1987]
06. TV ON THE RADIO Young Liars EP [2003]
07. POLVO Exploded Drawing [1996]
08. THE JESUS LIZARD Goat [1991]
09. BLONDE REDHAEAD Melody Of Certain Damaged Lemons [2000]
10. SHELLAC 1000 Hurts [2000]
11. NINA NASTASIA The Blackened Air [2002]
12. BRAINIAC Hissing Prigs In Static Couture [1996]
13. CRYSTAL ANTLERS Crystal Antlers EP [2008]
14. THE BLACK HEART PROCESSION Amore Del Tropico [2002]
15. RAPEMAN Two Nuns And A Pack Mule [1988]
16. URGE OVERKILL Stull EP [1992]
17. YEAH YEAH YEAHS Yeah Yeah Yeahs EP [2002]
18. THE JESUS LIZARD Liar [1992]
19. BUTTHOLE SURFERS Hairway To Steven [1988]
20. THE FOR CARNATION The For Carnation [2000]

9 comentários:

eduardo disse...

eu arriscaria afirmar que é a melhor editora de sempre.

quanto à lista, eu acrescentaria os Rodan, Bedhead, New Year e os Seam, sem pensar muito, porque se o fizer não saio daqui tão cedo.

A ver vamos se este cenário de crise se dissipa, pois muita falta fará uma editora como esta no panorama musical.

M.A. disse...

Infelizmente, conheço muito mal os Seam. The New Year é uma descoberta ainda recente, e só lá fui por causa dos Come de que o Chris Brokaw fez parte.

strange quark disse...

Aparte os mais ou menos óbvios, como TVotR, YYY, Shellac, Nina Nastasia e Bonde Redhaed pouco ou nada conheço dos restantes. No entanto, andei há uns dois ou três anos para cá a namorar o disco dos The Black Heart Procession, mas não me decidi a comprá-lo. Acho que vou reconsiderar o assunto.

um abraço

M.A. disse...

Há tanto tempo, meu caro SQ. Que é feito?
Não querendo parecer um daqueles tipos irritantes que apenas valorizam as cenas obscuras, arriscaria afirmar que, na altura, os YYYs, os TVotR, ou os Blonde Redhead não eram assim tão óbvios.
Fazes bem em reconsiderar. Tenho a certeza que o disco dos BHP te vai encher as medidas. Por sorte, comprei o meu ao preço da uva mijona.
Abraço!

strange quark disse...

OK! Vou mesmo reatar o namoro com os BHP. O problema é a liquidez monetária, mas lá se resolve...

Estava com a impressão que também não foi há tanto tempo assim que comentei aqui, mas é certo que estes meses tenho andado com altos e baixos... amanhã vou arrancar para Trás-os-Montes por 3 dias... mas não deixo de acompanhar o que vai sendo escrito. A disponibilidade (e disposição) para comentar é que nem sempre é famosa, embora sejam os comentários do que mais me estimula nos blogues.

Entretanto ando a desafiar o meu irmão e sobrinho para o concerto dos Wilco, pois andei-lhes a fazer a cabeça com o "Sky Blue Sky" e acho que já ganhei uns para a causa... neste Sábado foi ele que se mostrou entusiasmado pois comprou o disco e já se fartou de o ouvir. Suponho que deves marcar presença...

um abraço

M.A. disse...

Trás-os-Montes? Que inveja! Já não vou lá desde o Natal e a próxima visita só deve ser lá para a Páscoa.

Wilco? Só não vou se não puder. Em princípio devo ir ao Primavera Sound que acaba na véspera. Mas planeio estar cá no domingo a tempo do concerto.

Nem era propriamente aos comentários que eu me referia... :)

Abraço

Wellington Almeida disse...

Optimo post. Só uma questão, desconheço o EP dos YYY's de que falas. Não estarias antes a falar do «Machine»?

Abraços.

strange quark disse...

OK! Já percebi... :)

Quando o Puto esteve por cá não deu mesmo para aparecer pois tinha acabado de vir de Oviedo... mas espero não faltarem oportunidades embora vá andar um tanto ou quanto saltimbanco até Maio.

Um abraço

M.A. disse...

Não, Wellington. Refiro-me ao 1.º EP (homónimo mas também conhecido por "Master" por causa da imagem da capa) dos YYYs. É o que tem o "Miles away". Penso foi inicialmente editado por uma pequena editora, mas teve uma reedição à escala global por parte da T&G.

Abraço