"Please don't think of us as an 'indie band' as it was never meant to be a genre, and anyway we are far too outward looking for that sad tag." - Stephen Pastel

domingo, 30 de dezembro de 2007

O MELHOR ANO DAS NOSSAS VIDAS

Em plena época de todos os balanços, proponho uma viagem ao passado, mais concretamente até ao ano da graça de 1991, definitivamente, o melhor ano das nossas vidas. Passo a defender esta tese, em vinte pontos:

  • Chapterhouse Whirlpool (Dedicated)
  • Julian Cope Peggy Suicide (Island)
  • Kitchens of Distinction Strange Free World (One Little Indian)
  • Massive Attack Blue Lines (Virgin)
  • Mercury Rev Yerself Is Steam (Mint)
  • My Bloody Valentine Loveless (Creation)
  • Nirvana Nevermind (DGC)
  • The Orb The Orb's Adventures Beyond The Ultraworld (Big Life)
  • Primal Scream Screamadelica (Creation)
  • Ride Today Forever EP (Creation)
  • Saint Etienne Foxbase Alpha (Heavenly)
  • Sebadoh III (Homestead)
  • Slint Spiderland (Touch and Go)
  • Slowdive Just For A Day (Creation)
  • Smashing Pumpkins Gish (Caroline)
  • Stereolab Super 45 EP (Duophonic)
  • Swervedriver Raise (Creation)
  • Teenage Fanclub Bandwagonesque (Creation)
  • Throwing Muses The Real Ramona (4AD)
  • The Wedding Present Seamonsters (RCA)

Fazendo votos para que o ano de 2008 seja o melhor ano das vossas vidas, deixo-vos com um dos mais soberbos pedaços de música jamais criados pela espécie humana.

Primal Scream "Higher Than The Sun" (Creation, 1991)

12 comentários:

oaktree disse...

Em 91 tinha eu 12/13 anos, portanto ainda não ouvia nada de jeito... Uma verdadeira tristeza! É pena as pessoas não nascerem logo musicalmente esclarecidas e já com os gostos bem definidos... As vergonhas que se evitavam! :)))
***

Shumway disse...

Um ano fantástico.
Muitas das pistas para o futuro da música foram aqui desenvolvidas.

Abraço

Lídia Gomes disse...

Votos de um grande ano para ti e para o teu rico estaminé!

eduardo disse...

Não consigo definir o melhor ano mas 91 foi realmente bom, quanto a isso não restam dúvidas.

Contabilista Emocional disse...

Só os discos dos Massive Attack, Mercury Rev, My Bloody Valentine, Nirvana, Primal Scream ou Teenage Fanclub seriam suficientes para classificar 1991 como uma grande ano e uma excelente forma de iniciar essa década. Curiosamente, dessa lista, 6 discos foram editados pela Creation.

strange quark disse...

Este parece ser um repto ao post do Puto sobre 1997... :)

Da lista destaco os Massive Attack e os Primal Scream, seguidos dos My Bloody Valentine e do Julian Cope. Do resto considero que Mercury Rev, Smashing Pumpkins, Slowdive e Stereolab tiveram os seus melhores momentos mais tarde. Dos Nirvana “não vou à bola com eles”. Creio que a qualidade média geral em 1991 foi melhor que em 1997, mas nenhum dos mencionados consegue bater os Radiohead e os Spiritualized desse ano, mas isto não é apenas a minha opinião... é também o meu gosto pessoal.

A haver um ano de colheita excepcional, na minha opinião, será 1967. E há várias razões para isso, que não apenas a qualidade do que se produziu nesse ano, e que tem a ver com o tempo que decorria de enorme criatividade para a música rock e pop. Muito se experimentou nessa década e que acabou por ser o padrão de tudo o que se seguiu, até aos dias de hoje. Isto não é saudosismo, significa apenas que seguramente voltará a ocorrer um ano semelhante, mas a música popular terá de estar num momento de renovação completa e um novo paradigma terá de ser desvendado, o que definitivamente não voltou a acontecer até hoje.

Quanto aos discos que suportam o que afirmo (nem sequer gosto de todos, mas tenho que lhes reconhecer os méritos):

“Songs of Leonard Cohen” - Leonard Cohen
“The Piper At The Gates Of Dawn” - Pink Floyd
“The Velvet Underground & Nico” - The Velvet Underground
“Forever Changes” - Love
“Scott” - Scott Walker
“Safe as Milk” - Captain Beefheart & His Magic Band
“Are You Experienced?” - The Jimi Hendrix Experience
“Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band” - The Beatles
“The Doors” - The Doors
“Days of Future Passed” - The Moody Blues

O “Freak Out” do Frank Zappa falhou por um ano de antecedência para tornar a lista ainda mais magistral.

M.A. disse...

Contabilista:
É por essas e por outras que a Creation é a editora de estimação cá da casa :)

SQ:
Parece um repto, mas não é :). Apenas a constatação de que 1991 foi um ano de excelente colheita, tal como o de 1997.

Ainda assim, claro que não se compara ao de 1967. Só que nessa altura, eu ainda nem sequer faria parte dos planos dos meus progenitores :)
Dos discos que enumeras, há pelo menos quatro que merecem toda a reverência (Love, Pink Floyd, Velvet, Beatles). E ainda Nico ("Chelsea Girl"), Moby Grape ("Moby Grape") e... mais Beatles ("Magical Mystery Tour"). Quanto a Scott Walker e Beefheart, o melhor ainda estava para vir...
Aos clássicos de 1966, acrescentaria mais dois colossos (os maiores talvez):
"Revolver" e "Pet Sounds".

Abraços

M.A. disse...

P.S.:
Ainda da colheita de 1967 (como é que me pude esquecer?!): "Something Else by The Kinks".
Espero que em relação ao melhor dos Pumpkins não te refiras ao "Mellon Collie"... :)

strange quark disse...

Bem lembrada essa dos The Kinks! :)

Apesar de já andar neste mundo em 67, embora a caminho do meu segundo ano de existência, vim a sofrer muitas influências do rock mais puro e duro de 70, e ligava pouco à música dos sixties, e raramente me lembro de referir os The Kinks.

Ainda em 67, e esta não me devia ter esquecido, temos o "Surrealistic Pillow" dos Jefferson Airplane, para mais tendo o "White Rabitt" aqui no computador comigo... e poder-se-ia referir ainda o "Sell Out" dos The Who, sem dúvida um disco singular, embora prefira outros. Já a Nico... o melhor que me consigo lembrar é alguém a cantar com um pau enfiado pela garganta abaixo! :) É mais forte do que eu, não consigo gostar daquela voz.

Quanto aos Smashing, sim estou a pensar no "Mellon Collie..."... é que não há muitas bandas que se tenham aguentado à bronca com um duplo álbum. Conheço os primeiros e, sinceramente, não me seduzem... :)

um abraço

p.s. talvez não fosse má ideia o pessoal mais melómano escolher um ano da sua eleição e fazer as suas escolhas desse ano. Daria um bom leque de referências... aberto a contribuições nos comentários!

O Puto disse...

Realmente, 1991, tal como 1997 e 1967, foi um grande ano! Houve grandes discos, se bem que não elevo alguns dos enumerados.
Concordo com o Quark Estranho no que diz respeito ao "Mellon Collie...". O "Siamese Dream" não me seduziu por aí e além. Abraço!

M.A. disse...

Pois eu acompanho os Pumpkins desde melancolia agridoce de "Gish". Por alturas de "Siamese" eram uma das minhas bandas preferidas. Hoje, tenho uma ligeira inclinação para o primeiro, que penso ter resistido melhor à erosão do tempo.
Quanto ao "Mellon Collie", e acho que já falei disto num post, teria dado um excelente álbum simples se tivesse havido alguma contenção. Além disso, é revelador dos primeiros sinais de megalomania do sr. Corgan, que tão desastrosos resultados deram daí em diante.

Abraços

ruicarvalho disse...

É verdade, eu registo os SLINT, e Julian Cope....