"Please don't think of us as an 'indie band' as it was never meant to be a genre, and anyway we are far too outward looking for that sad tag." - Stephen Pastel

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

O Verão do ódio
















Foto: Alex Kacha

Crocodiles é o nome do disco que deu a conhecer ao mundo a banda dos homens-coelho. E é também o nome de uma jovem dupla de californiana, mais uma que vem engrossar o pelotão de habitantes daquela zona do globo que combate o ennui típico da idade com gravações caseiras altamente recomendáveis. São de San Diego, são amigos dos No Age e, em declarações à Uncut, tratam de dissipar quaisquer dúvidas acerca dos seus intentos: "We feel no affinity to the bulshit fun-in-the-sun culture people think California is all about". Logo na entrada da drum machine no esclarecedor "I Wanna Kill" é impossível não pensar na banda dos manos Reid circa Automatic. Mas nem só de Mary Chain se compõem a dieta musical destes rapazes. Ao longo do debute sugestivamente intitulado Summer Of Hate, vislumbram-se referências avulsas a outras iminências do rock'n'roll mais inconformado, tais como Velvet Underground e Spacemen 3. E digo-vos ainda que, num mundo perfeito, "Soft Skull (In My Room)" era bem capaz de incendiar as pistas de dança de gosto mais refinado.

http://www.myspace.com/crocodilescrocodilescrocodiles

3 comentários:

hg disse...

Na minha opinião estes crocodilos gravaram um longa-duração cedo demais. Têm 3/4 temas realmente bons, mas o restante disco não está ao mesmo nível.
O Soft Skull já deve rodar no Incógnito. A confirmar em Setembro quando reabrir.

M.A. disse...

Achas?! Era bom, mas cá para mim vamos continuar a levar com uma dose massiva de reencarnações australianas (e não só) dos Yazoo. A ver vamos...

Paulo disse...

thanks for this